A Base

     Todo o momento considerado difícil e delicado é visto pela espiritualidade como um período muito importante de transição.

     Para alguns seres terrenos a preocupação maior é a fundamentação do preparo para o equilíbrio do corpo e da alma.

     Para os seres espirituais a preocupação é direcionar à Terra espíritos encarregados da firmação do preparo para o equilíbrio mental e espiritual.

    Sabemos que muitos destes seres se encontram entre nós em pleno, árduo e amoroso trabalho de ensinamento.

    Conhecemos muito pouco sobre eles, já que quando pensamos que sabemos o bastante, nos surpreendemos com ensinamentos de amor incondicional que estranhamente nos assusta, fazendo despertar o receio, o medo e as vezes até a dor, fruto do nosso despreparo. Penso que nenhum outro sentimento teria a força para juntar em um único planeta e num único momento todos estes seres senão o AMOR.

     Mas o que é o Amor?

    Durante estes dia pensei muito sobre como escreveria este artigo e o motivo é simples, não basta apenas escrever sobre uma pessoa é preciso sentir a sua essência, captar o brilho de seus olhos, sentir sua energia buscar na memória momentos.

    Isto é para que possamos enxergar a história das relações de amor da qual fazemos parte, todos nós pertencemos a este universo. E é assim que eu o vejo querido Senhor-Mestre Florêncio Antonio Lopes como um ponto de extensão nesta relação de amor por todos nós.

    Uma história que ultrapassa a compreensão do tempo que promove encontros, reencontros, desencontros, idas e vindas, tudo isso alimentado por este sentimento que está muito além de nossa percepção.

    Certa vez, bem no inicio de minha caminhada espiritual lembro-me de dizer ao Senhor-Mestre Florêncio como era difícil estar ao lado dele, por algum motivo a sua presença me doía fundo na alma. Levei um tempo para entender o motivo daquela dor, tempo porque tudo que diz respeito aos nossos mais íntimos sentimentos que fazemos questão de esconder e neste caso não fui diferente, debati-me e briguei muito comigo mesmo até chegar ao ponto de me convencer que não poderia mais fugir. Arrumar uma desculpa e ir embora seria o suficiente, mas eu buscava algo e estava cansada de procurar.

    Havia chegado à hora de ser eu mesma, era chegado o momento de partir em busca do conhecimento sobre quem eu sou, parar de me esconder, de fingir, de me iludir, então entendi a incômoda dor. Este ser trabalha em benefício do nosso equilíbrio e o processo de aprendizagem nem sempre é só alegria.

    A lição é difícil, mas junto com ela vêm também certezas que não serão mais abaladas, sei que ainda viveremos muitas histórias e que os desafios são e serão imensos.

    Suas incansáveis orientações nos levam sempre para um único caminho, quantos desistiram, pararam no meio, deixaram de acreditar, foram levados pelo medo e quantos depois disso voltaram e continuam voltando.

    O caminho é o do 'SE AMAR E SE RESPEITAR' nunca imaginei que este seria um dos nossos maiores desafios, sua confiança em nós me fortalece, sua certeza de que as coisas irão acontecer no seu tempo cala minhas dúvidas para que eu aprenda a ser mais humilde.

    Não tenho vergonha de aprender assim como também não tenho mais vergonha de errar, isso eu aprendi com a sua paciência Senhor-Mestre Florêncio, ou melhor, com o seu amor por nós.

    Se, seres como o senhor ainda podem ser encontrados aqui, imagino que nem tudo esteja perdido e por conta disto vou agradecer e acreditar que o momento difícil e delicado que vem passando a humanidade seja um importante momento de transição.

    No mundo sempre existirão pessoas querendo aprender e querendo ensinar. Isto é AMOR.