Como Controlar a Tensão

Há muitos métodos que podem fornecer melhor entendimento e controle sobre a tensão. As técnicas de relaxamento constituem recursos amplamente usados e eficazes. Entretanto, no final das contas, o controle sobre suas próprias reações ao estresse depende de você. Pode exigir mudanças em seu estilo de vida. Algumas das alterações podem ser bem simples e outras muito difíceis.

As seguintes técnicas evoluíram no decorrer dos anos e provaram êxito no alívio da tensão, baseiam-se em duas abordagens:

 

1.Controle mais eficaz das fontes de estresse.

2.Criação de um escoadouro para o alívio da tensão.


Escreva uma carta: Não a enviará, mas expressa exatamente o que sente em relação ao agente estressante. Seja lavar os pratos ou o comportamento de um companheiro(a) ou mãe(pai) em determinada ocasião, desabafe todos os seus sentimentos. Escreva todas as palavras horríveis que gostaria de dizer, mas que nunca o fez.

Aceite-se: Diga a si mesmo que todos tem pensamentos mesquinhos e que se os enterrarem, eles não irão embora. Envenenarão o seu espírito. Mime-se. Se descansar bem e relaxar poderá enfrentar melhor as situações. É melhor manter um bom conceito sobre si e ser acusado de egoísta do que um autoconceito baixo e descobrir que os outros aceitam a sua avaliação. Esse é o caminho para depressão e o estresse. Se você se amar e se respeitar, conseguirá ser mais amado pelos outros.

Não seja mártir: Aprenda a delegar responsabilidades. Treinar e motivar outros a desempenhar tarefas costumeiramente executadas por você pode reduzir sua carga horária de trabalho no futuro. Isso vale em casa e no trabalho.

Pense na comunicação: Se nunca resolveu seus conflitos de infância, talvez esteja na hora de revelar o que realmente sente. Não precisa colocar as pessoas na defensiva dizendo: “Você me deixa tão furioso(a) quando...” ou “Não gosto quando você...”. Ao contrário, seja franco e diga: “Gostaria que agisse de outra maneira porque...”, ou “Considere meus sentimentos quando...” e comunique com a pessoa de uma maneira gentil, e como suas atitudes o afetam.

Tome uma decisão: É melhor tomar a decisão errada do que evitar qualquer decisão. Você precisa decidir agora se é A ou B. Todos podem pensar em bons motivos dos dois lados, mas, se esperar uma garantia de 100% esperará para sempre. Portanto decida-se – tome a decisão – e leve-a a cabo. Um erro pode ser corrigido, contudo, a indecisão causa tensão pode prejudicar o cérebro e o corpo.

Não exagera nos detalhes: Pode-se cuidar dos detalhes, porém às vezes a preocupação exagerada com as coisas pequenas leva a pensar pequeno. Algumas pessoas ficam tensas porque se afogam em detalhes e se perdem, preocupando-se com eles.

Não insista em vencer: Todos perdem alguma vez, e você não é diferente de ninguém. Às vezes, ganhamos mais perdendo e repetindo a tentativa do que vencendo.

Não espere a ruína abater-se sobre você: Se tiver ansioso por algo e não conseguir livrar-se dele. Note que você sobreviveu à experiência e pense nisso da próxima vez que se preocupar com uma ocorrência futura.

Durma o suficiente: Descubra suas próprias necessidades de sono – sejam quatro ou dez horas por noite. Nenhum cérebro funciona direito com o corpo fatigado.

Relaxe assim que se cansar: Se esperar até ficar completamente exausto ficará tenso e será mais difícil recuperar-se.

Lembre-se de que sexo pode fazer bem ao cérebro: Estudos revelam que o estímulo sexual libera endorfinas no cérebro e não só alivia a tensão, mas também a dor da artrite e as demais enfermidades. Estudos com animais mostram que a estimulação dos genitais aumenta o metabolismo cerebral. Assim, se precisa de uma boa desculpa para fazer sexo, aí está. O sexo ajuda-o a sentir-se melhor.

Pare de inventar desculpas: O cérebro possui poderes espantosos que permanecem vitais, caso continue a exercitá-los, até uma idade avançada. Não se concentre nas frases como “Se ao menos” ou “eu faria, mas...”. Não se pode trocar de País, de local de nascimento, de irmãos ou de talentos – Mas sim tirar o máximo proveito do que se tem.

 

Entre em ação!