Após a Morte, Como Seremos Recebidos?

Há várias histórias sobre este tema, mas na verdade eu acredito em somente uma, na que conheci dentro do meu aprendizado de vivência após a morte.

Quando um espírito chega ao momento do seu desencarne, ele é preparado para esse fim. Mas, não é da forma das várias histórias contadas pelas pessoas, de que muitos dos espíritos sofrem por não encontrarem os seus verdadeiros caminhos. Quando chegar a nossa hora de desencarnar, todos nós seremos preparados da mesma forma de que quando estamos próximos para o nosso reencarne.

Vamos partir do desencarne normal, se for uma pessoa idosa, o preparo já vem nos últimos meses de sua vida, ela vai tendo consciência de que está chegando ao fim e, nesse momento, o espírito dessa pessoa passa a ser preparado para deixar a matéria, logicamente por mais que esse espírito possa estar preparado no final da sua vida, normalmente ele entra em desespero, porque na verdade, ninguém em sã consciência quer deixar a vida que sempre viveu e que conhece muito bem. Então, a pessoa passa a pensar no sofrimento que irá encontrar na vida do além-túmulo.

Existe um procedimento para tal fato, mas mesmo assim ainda impera o receio de sofrer a dor da separação das pessoas que tanto ama; isto ocorre mesmo que o espírito já esteja preparado para o seu desencarne.

Não existe sofrimento de dor, e sim um sofrimento maior, por causa das perdas materiais que impulsionavam a sua vida, depois vem os desejos não realizados, e por fim vem à separação das pessoas queridas ou mal queridas. Mas esse sofrimento é um sentimento que poderíamos comparar com o de uma pessoa que vai para algum lugar deste mundo muito distante de nós, e que ainda teremos a oportunidade de nos corresponder com ela através de cartas, telegrama, internet e etc.

O primeiro ensinamento que o espírito recebe na sua preparação é o de recordar o que já aconteceu outras vezes, antes desse desencarne.

Todos nós sabemos como proceder nessa hora, e também temos o conhecimento de um mestre que sempre cuidou de nós, seja como espírito encarnado ou desencarnado, e sabemos também que quando chegar o momento certo, este mestre estará nos esperando para fazermos a passagem. Algumas pessoas pensam que será a esposa ou esposo que já está desencarnado; outras pessoas pensam também que o pai, a mãe ou parentes que já se foram e que pertencem ao além, estarão nos esperando numa grande recepção e outros menos esclarecidos tem medo das trevas, de não achar o caminho, mas nada disso é real.

Quando nós desencarnamos por morte natural, nós iremos dormir por sete dias e receberemos todos os ensinamentos para fazermos uma passagem tranquila, pouquíssimos espíritos conseguem fazer essa passagem tranquila e feliz, porque a maior parte deles, não quer se desgarrar dos bens materiais e dos amores da vida e acabam indos embora com revolta, muitos outros vão com sentimento de ódio, ou vingança e assim, a humanidade está caminhando para momentos muito difíceis.

Muitos choram, gritam e se debatem para irem embora deste mundo e depois, fazem o mesmo para voltar. Mas, tem alguns espíritos verdadeiros e puros que fazem a passagem, não digo com alegria, mas sem remorsos de nada, porque deixou tudo tranquilo e certo, vão felizes com a certeza de que irão encontrar um mundo melhor, que é o mundo espiritual.

Esses que se debatem para irem embora e vão a contragosto, normalmente, sofrem muito por acharem que deixaram para trás os melhores prazeres da vida, uma vez que já se habituaram e veem que viver na Terra é bom, o que é verdade. Mas, quando eles têm que voltar para o mundo espiritual, a revolta é maior do que quando tiveram que vir para a Terra, e aí tem o retrocesso do aprendizado que tiveram enquanto encarnados, mas também trazem na bagagem coisas boas. Há também outros que voltam felizes porque sabem que vão completar mais um ciclo de vida.

O interessante é que choraram e se desesperaram para vir para a Terra, e agora, a revolta é por terem que voltar ao mundo espiritual. Choram por ter que vir pra Terra e também para ir embora dela, mas durante estes ciclos de encarnes e desencarnes, todos estão tendo condições de evoluírem e serem bons, mas há também alguns espíritos revoltados que precisam ir e vir muitas vezes. O aprendizado de evolução deve muitos favores a esses espíritos que se revoltam para ir e vir, assim eles também vão evoluindo e galgando degraus de sabedoria.

São degraus que não acabam nunca e, muitos espíritos que tiveram bons aprendizados são misturados com espíritos de primeira viagem, é um verdadeiro terror!

Dessa forma, a vida material continua e a vida espiritual também. Os espíritos que vão subindo os degraus porque são bons, honestos e puros de verdade; vão evoluindo para um mundo melhor, para a vida espiritual e material dos grandes espíritos de luzes, que são espíritos mais evoluídos.

E assim o rodízio continua os espíritos que sobem para a salvação e os que ficam indo e vindo, encarnando e desencarnando, para um dia poderem ter o direito de subir os degraus da grande evolução.