A Canoa

Venho de canoa por um grande rio, quando olho para a margem, vejo um triângulo grande, bonito, aonde encosto a minha canoa e desço dela.

Senti vontade de entrar nesse triângulo, e quando eu passei por ele adentro, senti um arrepio, era a minha companheira espiritual.

Mas, foi um arrepio gostoso, e então, começamos a passear por um lindo jardim, que também tinha uma cachoeira, onde refresquei o meu corpo e fiz os meus pedidos.

E saindo da cachoeira o que vi?

Uma mata fechada me convidando para entrar.

Entrei nela... e o meu companheiro me espera à margem, imaginem quem era?

Era o meu líder no Reino Animal – um tucano lindo!

Vou até a clareira e ele fica na margem.

E naquele instante, senti o meu corpo, a minha alma flutuar, foi uma felicidade. Fui perto do meu querido líder Tucano, dei-lhe um beijo, e continuei o meu passeio junto com a minha companheira espiritual, subi o morro de pedras preciosas e lá no alto do morro, encontro uma pedra ônix.

Era linda, muito preta e recebi a sua proteção.

Foi quando me olhei, e percebi que o meu corpo e minhas mãos estavam roxos, mas não me assustei.

Estava sim, com muita paz e harmonia.

Começo a mexer na terra e ela vai ficando mais marrom e aí me reencontro com a minha fé.

Voltei a caminhar e encontrei um quartzo verde e me senti animada e feliz.

Passei por uma plantação de crisântemos amarelos onde o meu negativo virou positivo.

Olhei para o céu, para agradecer a felicidade que senti.

Logo depois, à minha frente, vi muitas rosas perfumadas, chorei de emoção, pela paz que estava sentindo.

Então, volto para o Recanto Branco e fico muito à vontade, onde recebi maravilhosas mensagens, e de tanta alegria que senti, voei, fui para fora do planeta Terra. Fui para o sistema solar, lunar e estrelar.

Volto à Terra e me alimento com frutas saudáveis, quando ouço uma música deliciosa. Aí eu danço.

Entro no Magistralem Speculum e viajo, em busca dos necessitados.

Volto para a minha canoa, feliz estou remando, vou na outra margem, paro a canoa, deito-me na grama fresca, chamo o código, e equilibro o meu lar.”

Este sonho foi da monja Patrícia Claudia Lopes de Carvalho Chaud em 21/10/2014.