Amor Fraterno

A vida é maravilhosa, mas, logo quando criança habituamos a viver a vida com muito amor.

Para nós habitantes da Terra chamados de seres humanos aprendemos com os nossos pais e familiares de que o “amor” é a maior riqueza que podemos carregar.

Porém, nessa infância tão amorosa e tão gostosa aprendemos também a sermos fraternos e tendo que aliar tudo isso a grande fraternidade e que devemos obedecer a todos que vivem em nosso redor, é daí que aprendemos a sermos fraternos porque já conhecíamos o amor e agora a fraternidade e atualmente chamamos de “amor fraterno”.

Aprendemos também a cultivar esse “amor fraterno” e o fazemos, mas ninguém nos ensinou a utilidade desse “amor fraterno”, aí descobri que não era obrigação de quem nos criou ou melhor estava nos criando, que pertencia a nós cultivar para aplicá-lo sem exceção a todos irmãos humanos do bem.

Mais tarde vamos descobrir ainda, ensinamento de nossos pais, a religião, que também passa a nos ensinar o que é realmente o “amor fraterno”.

A religião nos ensina que o “amor fraterno” é o único meio que temos de plantar, colher e distribuirmos sem distinção, a todos os seres humanos que passam por nós e que por meio desse “amor fraterno” podemos chegar à prova que amamos efetivamente o Espírito Supremo, que a tudo preside nos universos e tudo interpreta e tudo sustenta.

É esse Espírito que podemos oferecer a todos os seres humanos as nossas melhores manifestações de entendimentos e veneração. O que podemos dar? Tudo aquilo que ganhamos? Para quem? Para os seres humanos que nos rodeiam?

Assim iremos conquista-los e nós vamos reconhece-los em nós.

A linda força da inteligência e da boa vontade ao serviço da beleza, os perfumes puros da alma em homenagem a Fraternidade; os pensamentos de Solidariedade e Firmeza consciente do bem; a Piedade pela oposição sistemática; a sede de conhecer cada vez mais a própria natureza; a vitória íntima sobre as ilusões e o reconhecimento puro de que todos somos destinados a realizar a beleza.

A filosofia da natureza humana e o desenvolvimento da nossa alma residem no domínio do conhecimento íntimo de irmanação dos homens.

Já Longfellow nos disse, que em caráter, em maneiras, em estilo e em todas as coisas, a Suprema Excelência é a Simplicidade.

Nunca pense que precisa haver sacrifício para você praticar o Amor e a Fraternidade, porque ela nos traz dentro da nossa própria família a vontade da plenitude de sermos nós, verdadeiramente nós, sempre tendo o auxílio mútuo que vem da família, porque é verdadeiro e espontâneo a todo momento, porque ele simplesmente o é moral, material, mental, psíquico ou espiritual.

Também nunca pense que na beleza não existe dor. A angústia é a dor mais suprema e infinita que destrói a vida.

Então amigos, vamos plantar, colher e distribuir a beleza que esse “amor fraterno” traz a todos nós, ninguém irá impedi-lo. O “amor fraterno” de modo passivo, é verdade, mais louvável, sem dúvida, porque é a lei da compensação real e se revelará, outros compreenderão o seu gesto, foi bem a fundo dentro da sua alma e se embriagaram com o mel autentico do favo oferecido!

E isso é beleza, essa beleza que no mundo almeja sempre!

Porque o amor Fraterno ele só traz a verdade pura, verdadeira, que precisamos ter como base para caminharmos e por onde passarmos o Amor e sermos sempre Fraternos, e assim, podemos caminhar levando a nossa bandeira branca com muita Paz.