A Minha Amiga Sombra

Hoje a sombra sorriu e me convidou para passear nos jardins da vida.

Fui, e aprendi o que é mais belo em nossa vida, em se Amar e Respeitar a nós mesmos, isto eu aprendi abrindo um Recanto Maravilhoso em minha mente, aonde tinha uma mata virgem com milhares de árvores, com montanhas e morros, algo maravilhoso, digno de ser visto. Também tinha uma cachoeira grande e ao lado dela um monte só de pedras preciosas e uma escada que o circundava e que me levava ao topo do morro e bem ao lado a cachoeira despejando suas águas violentas, mas de uma grande beleza. Nas águas lá embaixo levantando uma espuma bem branca mostrando a sua beleza.

Pediram-me para observar o tempo e caminhar, os passos mudarem, os dias para alegrar as noites e sonhar.

Levei mais uma vez o meu pensamento ao meu Recanto que é o meu jardim da vida, vi peixes caindo na queda de água da cachoeira e caindo no rio e voltando a nadar alegremente, olhei para o céu e vi todos os tipos de aves, de todos os tamanhos a voarem alegremente. Olhei para a mata e vi todos os tipos de animais, o meu favorito o lobo guará, cobras de todos os tipos, onça pintada, enfim, todos os tipos de animais, no rio o famoso jacaré.

Nadei e andei na mata no meio dos animais e quando o Sol se escondeu todos os animais e aves, cada um já no seu habitat se preparando para o repouso, os peixes também ficaram em grupos parados, sem nadar. Como é gostoso!

Sonhos de muito longe, de outras terras, de outras dimensões, cheias de luz e saber.

Fechei os olhos e sonhei, vi uma luz que me acompanhava, era cor de rosa me senti em outra terra, com o mesmo jardim, mas era em outras dimensões, cheia de luz ensinando o meu Eu Inferior, gostoso, muito leve e majestoso, me realizei, assim aconteceu comigo, mas têm outras mil formas de acontecer.

Novamente senti o sorriso da sombra a me acompanhar e conduziu-me até o riacho da pureza e da inocência a ser quebrada e revelada.

Neste item me senti muito bem porque o sorriso da sombra foi de uma gentileza e ao chegar o riacho à emoção foi tão forte que caí de joelhos e a pureza daquelas águas do riacho, percebi a minha inocência que relembrei momentos lindo de minha vida a ser quebrada e me veio à revelação: Você tem que ensinar as pessoas a terem “Fé” no Universo, em si próprio e em Deus”.

Chorei muito, a partir desta revelação que me faz até hoje ensinar.

A vida escoa no tempo, nos dias e nas noites, a companhia é o “Eu Superior” passando grandes ensinamentos para o meu “Ser Inferior” e assim vou caminhando como um peregrino, sempre sério, para cumprir o que me faz feliz: ensinar.

Ensinar sempre, com a minha timidez e com a minha modesta sabedoria, vou pelo meu caminho, só ensinando. A sombra continua a me sorrir e falar para mim dos mistérios que o grande amor esconde e se desdobra na neblina, na luz e na escuridão.

Este amor é o verdadeiro porque foi aí que aprendi a me amar e a respeitar a mim mesmo, a partir deste momento aprendi a ver uma luz bonita e vi como a neblina é bonita e importante, e do céu escuro a beleza que ele nos mostra, dos trovões, dos raios perigosos, são maravilhosos! Principalmente os raios que entram na terra para purificá-la, e dar mais alimentos saudáveis para a nossa saúde e, como é linda a luz na escuridão, vemos então, que a luz faz a escuridão ficar bonita, sabe por quê?

- Estamos enxergando a beleza da escuridão, tudo é belo depende do jeito que você olha.

O amor é um mistério, é uma energia que gera e destrói, que alegra e entristece, aprendi que quando alegra é porque está aprendendo coisas boas e quando entristece é um alerta para não cairmos no abismo.

Caminhando entre as flores, a sombra, repousou na alegria e na paz mostrando-nos que a vida é um aprendizado, a dor é experiência e o amor é doação.

Por isto que eu sou assim “a experiência, a dor, o amor e a doação”.

Sou feliz!