A Mente II

    Esse título é muito vasto, procurarei resumir e ser o mais claro possível preciso também lembrar que na matéria anterior intitulada “Evolução”, também foi pedida pela mestra Catarina, praticamente vai ser uma comparação de uma com a outra.

    Bem vamos lá, a criança quando nasce já vem dependendo da saúde genética de seus pais, fica difícil quando é um caso de pais nervosos e além de tudo terem vícios de bebidas, drogas e etc., a mente da criança pode ser violentada de tal modo que poderá ter consequências muito grave ao seu desenvolvimento.

    Hoje se fala muito nas drogas, mas, também vêm de casais que são viciados em bebidas alcoólicas, eles não pensam no mal que poderá provocar em seus filhos, todas as crianças poderão vir sadias, crescerem sadias e terem uma vida maravilhosa, às vezes, até com mentes muito dotadas para o bem, porém, correm o risco dos netos ou bisnetos vir a nascer com transtornos enormes e que possam ser seres que a mente não desenvolve de acordo com o crescimento da criança.

    Entretanto, a humanidade ainda não aceita essa teoria, hoje em dia estamos nas proximidades de outro carnaval ao léu do nosso País é a seguinte: “Lei seca tolerância zero”, para alguns é perseguição. Na verdade é uma lei ótima para a população brasileira, só no caso de dirigir, mas já serve, porque irá evitar muitos acidentes graves com mortes e mutilações, etc.

    Agora, a mente dessas pessoas que possuem o vício é interpretada como perseguição, como os psicólogos querendo aparecer nunca pensam na família.

    Um caso que passou por nós que vou comentar agora, (não citarei nomes porque uma das pessoas dessa família ainda vive), tenho um amigo que quando se casou a festa do seu casamento foi muito linda porque a família de ambos estavam muito bem de vida e o jovem noivo já estava bem encaminhado na sua vida profissional e a jovem noiva também, a festa foi linda, foi daquelas festas que começam às 23h e termina as 07h da manhã, com o café matinal.

    O jovem casal em lua de mel deu um giro pela Europa que durou três meses. Quando veio o primeiro filho, já veio com comportamentos mentais, à moça me procurou e queria saber o motivo pelo qual aconteceu isso, e eu expliquei a ela que os pais dela e os do noivo eram compulsivos em bebidas e drogas, e ela exclama indignada: “Eu nunca bebi e o meu marido também nunca bebeu”.

    Ela não queria ter mais filhos, mas o jovem marido queria e tiveram mais um filho, que nasceu da mesma forma, o primeiro nenê já tinha desencarnado, antes de completar cinco anos, antes de nascer o outro que viveu até mais adiante, atingindo os 12 anos, tanto os pais dela como o dele tinham morrido com doenças estranhas.

    A moça desencarnou, porém, muito sofrida, restando o jovem marido vivo, que vendeu tudo e entrou para o seminário.

    Olha o que a mente faz. A cura é um trabalho longo que estamos desenvolvendo e esse tratamento é maravilhoso que traz às pessoas para a vida.

    Esse tratamento é puro e maravilhoso.

    É como eu falei no inicio, é um tema muito longo, mas eu acho que ficou claro por ora.