Antonio Joaquim da Silva

    No dia 30 de novembro, dentro dos Trabalho de Cura - Energização Maior para Saúde Física e Espiritual, do Amor Entre os Povos, o Sr. José Crispim de Oliveira, 58, morador de Orlândia, deu o seu depoimento, junto do seu sobrinho Antonio Joaquim da Silva, 46, por terem conseguidos se curarem neste trabalho:

    “Estou aqui para contar a cura do meu sobrinho, Antonio Joaquim da Silva, 46, que mora a 3000 km de distância daqui, veio pra cá para nascer outra vez, ele caiu, depois de 16 dias que foi ao médico e foi feito uma cirurgia mal feita, aí ele já estava condenado, não andava e passou pela mão de vários médicos que deram a posição de que ele nunca iria andar.

    img1

Sr. José Crispim de Oliveira e Antonio Joaquim da Silva, já com andador,
pdeixando a sua cadeira de rodas de lado, que usava para locomover-se.

 

 Este rapaz estava com dois anos em cima da cama, pedi uma opinião com o Senhor-Mestre Florêncio, que me pediu para ir busca-lo, mas que aguardasse um pouco que quando eu fosse trazê-lo ele estaria melhor e ao chegamos lá na Bahia, ele estava melhor mesmo e o trouxemos para Orlândia, ele não falava e não conseguia conduzir o seu corpo e ficar em pé, hoje este rapaz anda sozinho e não depende de ninguém para fazer nada, já faz a caminhada dele para dentro da cidade, sobe e desce a rua duas vezes por dia, vai passear, vai contar os casos com os amigos, enfim passou a viver e ele está aqui para todo mundo ver.

    Tem mais uma parte, fomos procurar um benefício no INSS para ele e nos disseram que não tinha direito, nós achávamos que não iamos conseguir o benefício pela sua idade e, a advogada conseguiu.

    Agora ele já tem um auxilio doença para o resto da vida. Não precisa mais trabalhar, vive com o seu próprio dinheiro e caminha com as suas próprias pernas, para quem estava jogado em cima de uma cama!

    Agradecemos ao Senhor-Mestre Florêncio e a todos os mestres que nos ajudaram porque eu também consegui a minha cura aqui nesta Casa de Fé, vim desenganado do médico que nunca mais eu ia andar e dirigir, ainda mais dirigir que é a coisa que mais gosto na vida e, o Senhor-Mestre Florêncio, me falou que eu ia voltar a dirigir e buscar o meu sobrinho Antonio com o meu carro e assim o fiz.

   Quem vem aqui buscar a sua cura vai conseguir, só precisa ter ‘Fé’, o tratamento é demorado, mas tem que ter ‘Fé’ que vai conseguir sim.

   E muita gente vem aqui precisando de ajuda e conseguem. Nos médicos gastamos muito e aqui quanto gastei? Nada. Isso que é importante, estamos cada vez melhor e vamos conseguindo cada vez mais.”

 img2

Antonio Joaquim da Silva, em
pé, com o beneficio da cura

 

   Eu quero transferir o agradecimento da cura deste rapaz Antonio Joaquim e também da cura de sua perna Crispim, para a minha equipe de trabalho de Cura, dos sábados. Essa equipe de mestres e mestras é eficaz, já carregam muitos troféus que conseguimos que são a cura das pessoas, dentro dos nossos atendimentos.

   Aqueles que já se curaram ficam nessa Casa de Fé se quiser, não o seguramos e quando retornam eu nunca pergunto o porquê deles se ausentarem.

   Esta casa é de todos, que eu a chamo de Casa de Fé, cada dia tem um fato, agora temos o caso do Sr. Sebastião e vamos colocá-lo em ordem, o importante é confiar.

   Confie em si porque o verdadeiro milagre está dentro de cada um. Por isso que eu sempre falo, ‘aprenda a bater na boca’, falou um palavrão bata na boca devagarzinho, para não machucar, porque todos são muitos de reclamar, imagina, disputam dores, que às vezes não a possuem, é o fator psicológico que está influindo na pessoa.

   Vamos pensar que cada um tem um poder do milagre dentro de si. Por que não faz acontecer nas suas vidas?

   Nós estamos aqui para ajudar, damos o mapa da mina, cada um tem o seu mapa. Já notaram que a Mestra Catarina faz um rabisquinho em suas mãos? É porque cada semana estão mudando, é um controle espiritual para dar continuidade ao seu tratamento.

img3

Senhor-Mestre Florêncio Antonio Lopes, Antonio Joaquim da Silva e José Crispim de Oliveira,
no testemunho de cura no sábado, dia 30 de Novembro de 2013.

 

   Tudo começa pelo amor e pelo respeito que tem por si mesmo, se amarem e respeitarem a si, e tudo começará fluir na sua vida, vai fluindo e quando veem estão no meio de um jardim enorme e encantado.

   Então, é por isso que sempre luto por todos, ensinando a usar o Magistralem Speculum para se ter muita criatividade e mais vontade de viver, ajuda no equilíbrio e, o Recanto, é para trabalhar a mente de todos e que tenham cada vez mais.

    A maior parte das pessoas que nos procuram falam em suicídios e também temos os drogados, e nós conseguimos curar a muitos deles, é que nós não divulgamos.

   Parabéns a essa equipe eu quero aplaudi-los (aplaudindo sozinho), essas palmas significa o meu muito obrigado por ter confiado em mim e me amando como me amam, eu tenho orgulho disso: ‘Vocês me amam’”; disse o Senhor-Mestre Florêncio Antonio Lopes, emocionado.